5 ações para aprimorar a experiência do usuário em sua loja virtual

Veja como melhorar o UX do seu e-commerce para aumentar sua taxa de conversão

Muitas vezes, apenas identificar quais produtos ou serviços seu cliente deseja não é suficiente para transformar uma visita em vendas. Seu e-commerce precisa também disponibilizar ao usuário uma interação que torne sua jornada fácil e atraente. Para isso, adotar estratégias direcionadas a esse objetivo são o que podemos chamar de UX (User Experience). Traduzindo, seria a experiência do usuário.

Para que o desenvolvimento VTEX da sua loja online esteja completo, o UX é primordial para toda loja de sucesso. Mas o que exatamente conta como uma ação voltada ao usuário? Veja a seguir cinco dicas para melhorar o UX da sua loja e melhorar seus resultados de conversão. 

1- Sempre faça testes

Para ter certeza de que algo funciona bem, você precisa testar. Essa regra é obrigatória quando falamos em e-commerce, incluindo UX. A pesquisa e a análise do usuário ajudam a definir o que está funcionando ou não em sua loja. Porém, seria difícil saber com precisão se as decisões tomadas e as mudanças implementadas realmente estão dando o resultado esperado.

É por isso que os testes podem ajudar a esclarecer essas dúvidas. Um dos métodos de testes mais eficientes é o “teste A/B”. Ele compara duas versões de uma página ou funcionalidade para descobrir qual possui o melhor desempenho.

Para isso, os usuários são divididos em dois grupos e cada um deles recebe versões diferentes. Um percentual definido vê a versão A e outro a versão B. Essa abordagem ajuda a determinar qual versão é mais eficiente.

Para obter resultados mais precisos, é recomendado testar uma diferença por vez. Por exemplo, apenas a cor de um botão, um texto, um elemento em posições diferentes, etc. Dessa forma, você poderá distinguir qual fator realmente faz diferença.

2- Promova interações com o usuário

Incentivar ações do usuário por meio de interações aumenta seu envolvimento com a marca e ajuda a formar um hábito em sua página.

Além disso, também aponta uma direção clara do que fazer com o produto. Ou seja, ajuda a formar uma experiência mais completa e coesa. Para isso, o ideal é que sejam sugeridas pequenas ações, mas úteis. Isso pode ser feito, por exemplo, disponibilizando sugestões de artigos sobre o produto ou tema direcionado (fotografia, comida, turismo, etc).

Da mesma forma, oferecer incentivos aos usuários é outra maneira fácil de promover essas ações. Esses incentivos podem ser tangíveis,como recompensas, créditos ou presentes, ou intangíveis, como pontos, níveis ou emblemas. Outra estratégia é gerar competição.

Muitos usuários gostam de competição porque podem mostrar que possuem capacidade de vencer os desafios. Isso pode ser feito por meio de testes ou mesmo jogos interativos com rankings. 

3- Torne a exploração do site segura

As interfaces disponíveis em seu e-commerce devem servir para tornar mais fácil aos usuários “voltar atrás”. Ou seja, consertarem seus erros ou ações. Por exemplo, se você está em um restaurante e derrama café na sua camisa, não há muito o que fazer.

Afinal, você não pode apertar um “CTRL + Z” para evitar essa ação. Porém, em uma loja virtual essas ações não só podem, como devem ser feitas. Isso significa que, quanto mais seguro o cliente estiver em navegar em seu e-commerce, mais irá explorar as diferentes opções disponíveis. Dessa forma, seu site deve permitir que o usuário volte para onde estava ou mesmo desfaça qualquer ação facilmente. Para isso, você pode, por exemplo, disponibilizar de forma simples os botões de voltar.

Os chamados “back bottons” facilitam o retorno para onde o usuário estava, deixando-o mais à vontade para explorar seu site. Da mesma forma, os botões de desfazer (undo bottons) garantem que o cliente não terá receio em tomar ações.

Garantir que o histórico do usuário seja salvo também é uma forma de tornar sua navegação mais fluida. 

4- Exigir preenchimento somente de campos necessários

Ao navegar em um site, já teve a sensação de pensar algo como “não quero fazer isso agora” ao ser confrontado com alguma ação solicitada? Pois é, isso pode ser um incentivador para que o usuário saia da sua loja caso não haja opções de “skip”. Ou seja, de pular determinada ação ou tarefa. Isso porque ter menos passos para completar uma tarefa influencia a conversão.

O usuário, na maior parte das vezes, deseja finalizar o que precisa sem distrações. Significa que, se você fizer perguntas desnecessárias a um usuário focado em alguma ação específica, ele pode preferir pular essas perguntas ou formulários e voltar a elas mais tarde. Por exemplo, procedimentos para registrar usuários. Por que não permitir que responda apenas perguntas essenciais e volte mais tarde para preencher o restante?

Você pode perguntar a ele sobre os assuntos ou produtos que mais gosta, mas não deve interferir em sua jornada para isso. Quanto mais campos o usuário ver que precisa preencher, mais propício ele está em desistir da compra.

Por isso, qualquer coisa que não seja 100% necessária precisa ter a opção “skip” ou deve ser deixada para preencher mais tarde, em um  momento “pós conversão”. 

5- Hábito é importante

Conhece a expressão “reinventar a roda”? Muitas vezes uma solução criativa pode não ser agradável ao usuário se isso envolver uma mudança para algo que ele está muito habituado. Portanto, se uma ação funciona em todos os outros sites, deve também funcionar no seu.

Quando se usa uma interface frequentemente, algumas ações tornam-se instintivas. Por exemplo, clicar em uma imagem para abrir um link ou procurar pelo ícone da lupa para fazer uma busca. O usuário não precisa mais pensar conscientemente sobre essas ações.

Eles se tornaram habituais. Por isso, é melhor usar layouts experimentados e testados, mas com pequenos ajustes para atender a seus objetivos específicos. Isso pode ser feito com botões CTAs (call-to-action) em locais estratégicos ou teasers do tipo “você também pode estar interessado em…”.

Portanto, se já houver um padrão da indústria para determinada interação, então é melhor seguir essa convenção. Redesenhar os padrões existentes geralmente é mais confuso do que útil. Use a criatividade para outros aspectos do seu e-commerce, como funcionalidades e identidade visual. 

Essas ações são fundamentais para sua loja virtual porque uma má experiência de usuário acarreta em uma taxa de conversão ruim. Isso significa menos vendas. Dessa forma, trabalhar o UX do seu site desde o desenvolvimento VTEX fará toda a diferença para conseguir resultados melhores. Saiba mais como a Maeztra cria o desenvolvimento VTEX com estudos de UX. 

Líder de marketing e autor no blog da Frete Rápido, especialista em e-commerce e pós-graduado em marketing estratégico digital. A Frete Rápido é o primeiro HUB de transporte digital da América Latina, conecta embarcadores, empresas B2B, B2C e D2C, como indústria e-commerce e varejo, a transportadoras para que façam negócio entre si. Além disso, automatiza os processos da Pré-venda, Pós-venda, Gestão e Tracking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Frete Rápido utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao usar o site você concorda com nossa Política de Privacidade.