Como usar o cálculo de frete para vender mais no e-commerce

Como usar o cálculo de frete para vender mais no e-commerce

A logística para o e-commerce ainda é uma incógnita para muitos empreendedores virtuais, como a precificação de uma entrega no cálculo de frete, tipos de frete, sua importância para gerar mais vendas e otimizar a operação.

Neste artigo falarei sobre o cálculo de frete voltado para o e-commerce e como agregar valor para o seu cliente na hora da compra. Continue na leitura e aproveite os conhecimentos em seu negócio!

Quais os tipos de frete?

O frete possui muitas variáveis e especificidades e podemos responder essa pergunta dividindo-a em 3 etapas: responsabilidade do frete, contratação do frete e características do frete.

Responsabilidade do frete

A contratação do frete envolve uma série de variáveis, como a origem e o destino, a categoria e as dimensões do produto, preço e prazo de entrega. E falando em frete, um fator crucial é quem será o responsável pelo frete, o remetente ou o destinatário. Assim, chegamos ao Frete CIF e Frete FOB.

O que é o Frete CIF?

A sigla CIF significa Cost, Insuranse and Freight e a tradução literal é “custo, seguro e frete”. Isso significa que o dever de quem envia, neste caso, o e-commerce, se aplica ao pagamento e gerenciamento do frete.

Sendo assim, o único trabalho do cliente é efetuar a compra e pagar o valor referente à entrega escolhida e o lojista fica responsável por todo gerenciamento até a conclusão da entrega da encomenda. 

O Frete CIF é o mais utilizado nas operações de e-commerce.

O que é o Frete FOB?

A sigla FOB significa Free On Board e a tradução é “livre a bordo”. Nesta modalidade, a responsabilidade do e-commerce termina no despacho da encomenda e o destinatário é responsável por efetuar o pagamento do frete, do seguro e de todo o gerenciamento até a entrega.

Por essas características, os fretes CIF e FOB são mais comuns em operações distintas. 

O Frete CIF, administrado pelo embarcador é utilizado em negócios B2C, com um volume maior de entregas para clientes diferentes, como no e-commerce, já mencionado anteriormente, onde o cliente realiza a compra, escolhe a modalidade do frete e realiza o pagamento do produto e do frete juntos.

O Frete FOB é mais utilizado em relações B2B, gerido pelo destinatário onde as cargas são de alto valor agregado, bem como o valor do frete.

Contratação do frete

Este tópico está relacionado a quantidade de empresas envolvidas nas contratações das entregas.

Contratação única

É o “frete normal”, onde a transportadora contratada pelo e-commerce realiza a coleta no ponto de origem é a mesma que realiza a transferência para os centros de distribuição e o last mile, que são as últimas milhas, onde a entrega acontece. Geralmente as transportadoras menores e médias que realizam esse tipo de operação.

Subcontratação

A subcontratação é uma estratégia adotada por transportadoras para para ampliar sua área de abrangência, onde uma transportadora terceira é contratada para realizar a coleta, o transporte e a entrega no destino. Dessa forma, além de uma maior abrangência, a transportadora consegue executar (quem executa na verdade é a transportadora subcontratada) as entregas em tempos e com preços mais atrativos.

Redespacho

O redespacho de mercadoria é muito semelhante a subcontratação, a diferença é que na subcontratação, uma transportadora terceirizada realiza todo o processo de entrega.

No redespacho, são duas transportadoras realizando todo o trajeto, ou seja, somente uma parte é terceirizada. A transportadora terceira pode ser usada para realizar a coleta, a transferência ou o last mile, onde acontece a entrega e contém a parte mais cara da operação.

O que encarece o last mile?

Vamos lá, quando a transportadora realiza a coleta, geralmente ela busca várias encomendas em um único ponto de origem, transfere as encomendas para seus centros de distribuição e direciona para a região de entrega. Na hora de entrega, ela precisa fazer trabalho de formiga, onde vai em cada endereço para entregar uma única encomenda. Por este motivo o last mile é a parte mais cara da entrega.

O last mile pode ser barateado com pontos de retirada e lockers inteligentes. É uma tendência que já está começando a acontecer no Brasil. Não só reduz o valor do frete, mas também reduz a quantidade de veículos nas vias e a emissão de gases.

Características da carga

Neste tópico você verá dois tipos de carga, carga lotada e carga fracionada, e onde geralmente são aplicados e suas finalidades.

O que é Carga Lotada?

A carga lotada, também conhecida como “carga fechada” ou ainda “FTL”, que significa Full Truck Load, como o próprio nome já diz são as cargas enviadas onde há um caminhão dedicado para aquele transporte específico.

Muitos pensam que a carga lotada só é usada quando a quantidade de mercadorias ocupa todo o espaço do caminhão, entretanto, há outras variáveis. Veja abaixo:

  • A categoria da mercadoria faz necessário que ela vá sozinha no veículo, mesmo que sobre espaço. Exemplo, produtos químicos;
  • A mercadoria precisa ser entregue com urgência; 
  • Quando o manuseio da mercadoria pela carga fracionada torna o custo maior do que o manuseio com a carga fechada;
  • Quando a mercadoria preenche todo o espaço do veículo.

O que é Carga Fracionada?

A carga fracionada ou LTL, que significa Less than Truckload (menos que caminhão) é utilizada quando a encomenda não é suficiente para preencher a capacidade de carga do caminhão. Dessa forma, vários remetentes dividem o espaço do caminhão e os custos do transporte para entregar suas encomendas. Como é o caso do e-commerce. 

Como realizar o cálculo de frete?

O cálculo de frete envolve muitas variáveis e elas irão depender de cada transportadora contratada pelo seu e-commerce. Mas vamos definir alguns aspectos mais comuns na precificação do frete.

Precisa de mais transportadoras para seu e-commerce? Veja o artigo “Como contratar uma transportadora em 4 passos”.

Frete valor

O nome é sugestivo, ele é calculado com base no valor da NF-e e tem a função de cobrir os riscos de movimentação da encomenda até a entrega no destinatário. Cada transportadora considera esses custos de forma estratégica e de acordo com a sua operação e a realidade do embarcador (neste caso, o e-commerce), considerando os produtos transportados e suas singularidades.

Frete Peso

O frete peso no cálculo de frete é a comparação entre o peso bruto do produto e o peso cubado, para realizar a cobrança do que tiver maior resultado.

O peso cubado pode ser otimizado para reduzir o valor do cálculo de frete, através da Consolidação de volumes. Veja como funciona no artigo “Os benefícios da Consolidação de Volumes para o e-commerce”.

Esse cálculo é realizado para tornar a cobrança mais justa e evitar alguns casos:

  • Cargas com pouca volumetria mas com peso elevado, fazendo com que o limite de peso do caminhão seja atingido antes que o limite de espaço seja bem aproveitado;
  • Cargas com muita volumetria mas pouco peso, fazendo com que todo espaço seja preenchido sem que o limite de peso seja bem aproveitado.

Em suma, o frete peso serve para equilibrar essa equação entre peso e espaço.

Frete por km rodado

O frete por km rodado também é amplamente utilizado pois permite analisar os custos e ganhos de um veículo para realizar as entregas. Para realizar este cálculo é preciso considerar 3 variáveis principais: custos fixos, variáveis e a quilometragem.

Custos fixos

São os custos que não mudam, independente da operação que a transportadora está realizando, ou até mesmo sem estar com o veículo em circulação:

  • Impostos como DPVAT, IPVA, etc;
  • Seguro;
  • Depreciação;.
  • Tecnologia, como ferramentas de comprovação de entrega, rastreamento em tempo real e GPS.

Considere que muitas dessas variáveis são pagas por ano, ou em um período de tempo maior. Esses valores são divididos por mês e por veículo para se ter uma média de custo mensal por cada um para compor o cálculo de frete por km rodado.

Custos variáveis

Os custos variáveis funcionam de maneira oposta dos custos fixos, pois ocorrem de acordo com o uso dos veículos:

  • Seguro das cargas transportadas;
  • Manutenção;
  • Pneus;
  • Combustível.

Distância em quilômetros para a entrega

Com a quantidade de kms rodados por mês, basta somar os custos variáveis e os custos fixos e dividir pela quantidade de kms.

Dessa forma a transportadora passa a conhecer seus custos operacionais de uma forma melhor e consegue buscar maneiras de deixar o frete mais atrativo para o e-commerce.

Características da encomenda

Produtos que demandam um cuidado maior no transporte também influenciam no preço do frete, pois a transportadora precisará investir em equipamentos, adaptações, autorizações dos órgãos competentes ou em velocidade na entrega. Como é o caso de produtos inflamáveis, medicamentos e cargas refrigeradas.

Outras taxas de entrega para o cálculo de frete

  • Taxa de coleta: é utilizada para cobrir custos de deslocamento da transportadora, na maioria dos casos, é quando é feito a coleta de poucos volumes no centro de distribuição. Quanto mais volumes, mais barato fica a taxa de coleta por pedido, podendo até ser isento;
  • TRT: a taxa de restrição de trânsito é geralmente aplicada em grandes centros urbanos, onde existem restrições no que diz respeito à circulação de veículos pesados em determinados horários;
  • TDE: a taxa de dificuldade de entrega aplicada em locais de difícil acesso ou que envolve algum tipo de risco no last mile;
  • Taxa de reentrega: taxa cobrada para mitigar os custos de novas tentativas de entrega. Dependendo de sua relação com as transportadoras, é possível que elas realizem 3 tentativas de entrega antes que seja cobrado ou que o produto volte para seu centro de distribuição;
  • Gris: taxa cobrada proporcionalmente ao valor da nota fiscal, para mitigar os custos gerados pelo combate a roubos de cargas na operação;
  • Ad valorem: é uma taxa inserida na tabela de frete pela transportadora para cobrir o seguro da carga transportada. Quando a transportadora fica responsável pelo transporte da mercadoria, há uma série de riscos, como roubos, extravios e avarias, que se ocorrerem, terá que indenizar o embarcador, neste caso, o e-commerce. O AD Valorem serve para proteger as transportadoras desses custos de ressarcimento, que seria muito maior do que o valor do frete pago;
  • Os pedágios e tributos como o ICMS, cobrado para transportes interestaduais e intermunicipais, incidem diretamente no valor do frete.

A importância do cálculo de frete nas compras do e-commerce

O cálculo de frete é um momento decisivo na hora da compra em uma loja virtual, quando o visitante se sentiu atraído pelas imagens do produto e já comparou as opções de preço e está decidindo, de acordo com seu orçamento e necessidade de entrega, se aquele e-commerce atende esses requisitos, em comparação com o concorrente.

A compra já não é feita comparando apenas os produtos, o consumidor agora considera o valor do frete também na hora do comparativo. Assim, o frete está entre as principais causas de abandono de carrinho no e-commerce.

Como otimizar o cálculo de frete no seu e-commerce

Sabendo da importância do frete no processo de compras, há algumas medidas que você pode adotar em seu e-commerce, algumas exigem esforços grandes e outras nem tanto, mas a junção de todas elas tornará sua operação diferenciada para conquistar a confiança de seus clientes.

Opções de entrega

Fornecer variedade nas opções de entrega aumenta sua chance de converter  seus visitantes em clientes, haja vista que cada um possui necessidades específicas para aquela compra.

Contratar transportadoras é algo burocrático e demorado, sabemos disso. Uma alternativa para isso, é encontrar um parceiro que entregue transportadoras já plugadas para seu negócio.

Veja as soluções logísticas do primeiro HUB de transporte digital da América Latina.

Função Gateway de fretes

Ter um bom parceiro com a função de gateway é fundamental para seu negócio performar bem. O gateway de fretes é a porta de entrada para as transportadoras, é ele que faz a ponte entre seu negócio e suas opções de entrega.

Importante: A função gateway realiza o cálculo de frete e permite que você aplique regras de frete. Mas só essa cotação de frete não é suficiente, seu negócio precisa de mais tecnologia para performar da melhor forma possível.

Consolidação de volumes

Como já mencionada anteriormente, a Consolidação de volumes otimiza o cálculo de frete do e-commerce, pois agrupa os produtos do carrinho na embalagem ideal para transportá-los, tudo isso virtualmente e em 50 milissegundos.

Em média, a redução do valor do frete é de 20% a 40%. Essa redução impacta significativamente e de forma positiva na operação dos e-commerces e pode ser implantada junto com outras automações, sem muito esforço.

Acompanhe o desempenho de sua operação

É indispensável analisar os indicadores de desempenho de sua operação, para que haja ciência de como seu negócio está performando e o que fazer para melhorá-la, além de mostrar os esforços e recursos para se obter os resultados atuais.

Se tratando o cálculo de frete, há alguns principais indicadores para se acompanhar:

  • Frete por produto;
  • Frete por regiões;
  • Frete de reentrega;
  • Fretes gastos com trocas e devoluções;
  • Valor total do frete sobre o faturamento de determinado período.
  • Comparativo entre o valor de frete recebido pelos compradores e o valor pago para as transportadoras. Essa análise pode ser feita através da auditoria de fatura de frete.

Veja o artigo “Como fazer a auditoria de fatura de frete na logística do e-commerce”.

Com toda essa análise, você já consegue identificar divergências, gargalos e pontos de melhorias e assim, traçar uma estratégia de otimização do seu negócio.

Toda ação em seu e-commerce precisa ser pautada na experiência de compra do cliente, busque otimizar a operação, encontre uma convergência entre atender as necessidades e agregar valor para o seu cliente e gerar lucros para o seu negócio.

Gostou do artigo? Tem dúvidas? Deixe um comentário!

Líder de marketing e autor no blog da Frete Rápido, especialista em e-commerce e pós-graduado em marketing estratégico digital. A Frete Rápido é o primeiro HUB de transporte digital da América Latina, conecta embarcadores, empresas B2B, B2C e D2C, como indústria e-commerce e varejo, a transportadoras para que façam negócio entre si. Além disso, automatiza os processos da Pré-venda, Pós-venda, Gestão e Tracking.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Frete Rápido utiliza cookies para melhorar sua experiência. Ao usar o site você concorda com nossa Política de Privacidade.